Image by National Cancer Institute

PERGUNTAS

FREQUENTES

Sessão de

pergundas

frequentes

É muito comum termos dúvidas sobre dores, fraturas, torções, patologias e cuidados com a saúde, por isso separamos esse espaço para responder as perguntas mais frequentes relacionadas a ortopedia e também sobre o funcionamento do Novo Hospital Ortopédico.

Para ter acesso a mais conteúdos, siga nossas redes sociais!

Perguntas frequentes

Qual é o horário de atendimento?


O Ortopédico funciona de segunda à sexta-feira, das 7h30 às 19h30, e aos sábados, das 8h às 14h.




Qual é o novo endereço?


Nosso novo endereço é Av. Bandeirantes, 460 - um prédio novinho e moderno para atendimentos, exames e cirurgias.




Atende convênios?





Fratura: como realizar os primeiros socorros?


Presenciar alguém se machucando e fraturando algum osso é assustador, nós sabemos, mas para conseguir realizar os primeiros socorros de forma eficiente, você precisa manter a calma pois o nervosismo pode atrapalhar no socorro ao paciente e interferir diretamente em sua recuperação. ⠀

Separamos algumas instruções básicas para que você possa ajudar quem está precisando de suporte na hora da fratura:⠀

- Ligue imediatamente para o suporte médico e aguarde atendimento; ⠀
- NUNCA tente colocar a fratura no lugar, isso pode causar mais danos às articulações, ligamentos e aos tendões;⠀

- Mantenha o membro fraturado em repouso e o paciente em posição confortável;

- Se possível, imobilize as articulações que ficam acima e abaixo da lesão – faça isso com talas improvisadas que podem ser pedaços de papelão, revistas, madeira ou qualquer outro material rígido. Em seguida forre e amarre com panos limpos;

- Se a fratura for exposta, cubra o ferimento (de preferência com gaze ou panos limpos) e, em casos de sangramento intenso, faça compressão acima da região fraturada, para tentar impedir a saída do sangue;


Anote as dicas e esteja a postos caso precise. ⠀




Tendinite no Joelho


A tendinite no joelho é a inflamação dos tendões que provoca intensa dor na região e é mais frequente em esportistas – jogadores de futebol, tênis, basquete, corredores – ou então em pessoas mais idosas, associada ao desgaste das articulações. ⠀

Os principais sintomas são: dor na frente do joelho, ao saltar ou correr, inchaço e/ou dificuldade para o movimento.

Repouso e gelo podem resolver a dor em casos de inflamações leves, mas em casos mais graves, é preciso consultar o ortopedista para escolha do melhor tratamento.




Dor aguda e dor crônica: qual é a diferença entre elas?


A dor é um dos indicadores mais importantes da medicina e em nenhum caso deve ser ignorada.

A diferença entre a dor aguda e a dor crônica está, basicamente, na persistência dos sintomas e na sua origem.

A dor aguda funciona como uma alerta para dizer que há algo de errado no nosso corpo. Sabe aquele desconforto que costuma ser resolvido depois da medicação e/ou tratamento correto? Então! Alguns exemplos são cortes, queimaduras e ossos quebrados. ⠀

É importante dizer que toda dor crônica já foi aguda. Porque, como dissemos, a principal diferença entre as duas é sua duração. Se uma dor aguda permanece durante meses, ela passa a ser crônica. Deixa de ser um “aviso” e assume caráter de doença. ⠀

A dor crônica não impacta apenas o corpo, mas abala também o psicológico, e interfere diretamente no dia a dia do paciente. Normalmente é desencadeada por uma lesão ou infecção e seus sintomas tendem a piorar com o tempo. Problemas na coluna, enxaquecas, dores musculares, são alguns exemplos de dores crônicas que podem ser crônicas.⠀

Para diagnóstico e tratamento corretos, procure um médico.




LER


A lesão por esforço repetitivo (LER) é um termo coloquial que foi consagrado pelo seu uso popular. O termo é utilizado para o conjunto de doenças inflamatórias do sistema músculo esquelético do nosso corpo principalmente dos membros superiores como: tendinite, bursite, tenossinovite, entre outras.

As doenças inflamatórias provocam dor, inchaço, dificuldade de movimentação e afeta a capacidade funcional da região afetada.

Como o próprio nome diz, uma das causas são os esforços repetitivos, desde os que exigem muita força e vibração, ou até mesmo postura inadequada. A causa mais importante é a falta de força e resistência muscular. ⠀

A falta de exercícios físicos com alongamento e fortalecimento muscular frequentes leva a uma perda de massa muscular progressiva e uma inflamação muscular secundária ao esforço repetitivo, sendo muito frequente em mãos e punhos. Segundo estudos, atinge principalmente mulheres. ⠀

Os sintomas dominantes são: dores nos membros superiores e nos dedos, dificuldade de movimentação, fadiga muscular, formigamento, alteração da temperatura e sensibilidade, inflamação e redução da amplitude do movimento. ⠀

Durante as crises, o tratamento consiste no uso de anti-inflamatórios e repouso das estruturas musculares afetadas. Em casos mais graves, pode haver a indicação de uso de corticoides, fisioterapia.

Na dúvida, agende uma consulta e fale com um especialista!




Fraqueza muscular


A sarcopenia é um diagnóstico que idosos e pessoas que não praticam esportes regularmente podem desenvolver.

Trata-se do enfraquecimento muscular e progressivo, que pode ser decorrente de diversas causas, como doenças musculares, falta de nutrientes e/ou doenças neuromusculares, ou seja, a sarcopenia pode ser multifatorial e, por isso, é importante o diagnóstico preciso para melhor tratamento da perda de massa muscular.

Ela também é mais frequente em idosos e em mulheres após a menopausa. ⠀

A melhor forma de evita-la? Tendo uma vida ativa, com prática de exercícios físicos regulares, por exemplo, aumentando significativamente a massa muscular ao longo da vida. ⠀

É importante lembrar que um diagnóstico correto, com exercícios propícios para cada quadro, só pode ser fornecido por um médico qualificado. Em caso de dores musculares, procure um ortopedista.





O profissional que você precisa com o melhor

atendimento que você merece.